Artigos
 
PREÇO DE TRANSFERÊNCIA NO SISTEMA DE GESTÃO ECONÔMICA: UMA APLICAÇÃO DO CONCEITO DE CUSTO DE OPORTUNIDADE.

Antonio Benedito Silva Oliveira e Carlos Alberto Pereira

Derivado da ciência econômica, o conceito de custo de oportunidade foi originalmente empregado por Frederich Von Wieser (1851-1926) para mensuração do valor econômico dos fatores de produção. Na concepção desse autor, o custo de oportunidade de um fator de produção representa a renda líquida gerada por esse fator em seu melhor uso alternativo. Sob esse enfoque, o estudo do conceito tem sido aprofundado nas áreas econômica e contábil, resultando numa ampliação e intensificação do seu uso, principalmente no ambiente decisorial das organizações.[mais,]

 

MENSURAÇÃO DE ATIVIDADES: "GECON" x "ABC"
Armando Catelli e Reinaldo Guerreiro

O ambiente mundial está passando por um profundo processo de transformação decorrente do alto grau de competitividade entre países e entre empresas e do desenvolvimento e aplicação de novas tecnologias. Esse movimento de mudanças está provocando novos e maiores desafios para os gestores empresariais e a informação tem se tornado cada vez mais um recurso estratégico das organizações. [mais,]

 

ANÁLISE DE VARIAÇÕES DE CUSTO PADRÃO: EXISTE AFINAL A VARIAÇÃO MISTA?
Armando Catelli e Reinaldo Guerreiro

Este artigo trata do conceito de variação mista, mais especificamente, da variação mista do custo de matéria-prima. A hipótese orientativa do desenvolvimento deste trabalho é que se o evento econômico é identificado, mensurado, registrado e informado pelo sistema de informação de contabilidade, no tempo de sua ocorrência, então, a variação mista deixa de existir. A partir da fixação de um elenco de premissas básicas, é desenvolvido um processo de reflexão e exame analítico do conceito de variação mista, comprovando-se a hipótese estabelecidas. [mais,]

 

PROTOTIPAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS: UMA ABORDAGEM DE GESTÃO ECONÔMICA DE EMPRESAS.
Edgard Bruno Cornachione Jr.

O fato que presenciamos, de ultimamente as organizações estarem envolvidas em ambientes turbulentos, globalizados, competitivos, ou seja, cada vez mais complexos, nos evidencia uma realidade efetivamente relevante: a gestão dos negócios acumula a cada dia, novos desafios, novos obstáculos e, para tanto, precisa estar adequadamente preparada para suportar essa nova realidade volátil. Este desafio clama à administração alternativas de suportar o modelo de decisão dos gestores responsáveis pela condução dos negócios da organização. Neste instante, notamos a presença do apoio gerencial com base em suporte de informações aos modelos de decisão dos gestores, no sentido de elucidar os fatos, os elementos presentes na decisão, ou seja, de diminuir o risco presente na decisão em função da ignorância sobre os fatos e as conseqüências. [mais,]

 

PROPOSTA DE UM MODELO IDEAL DE ATUAÇÃO EMPRESARIAL COM ENFOQUE NA CONTROLADORIA.
Heloisa Helena Rocha Maia e Jorge de Souza Pinto

Entender a dinâmica dos fatos, planejar alternativas de ação, sinergizar resultados são algumas das razões para o estudo dos subsistemas empresariais. Este artigo trata de sete subsistemas básicos: institucional, modelo de gestão, subsistema de gestão, organizacional, social, físico-operacional e de informação. [mais,]

 

ASPECTOS DO MODELO DE SIMULAÇÃO DE RESULTADOS NA ABORDAGEM DO GECON.
Marco Antonio Berto e Sílvio Hiroshi Nakao

Os modelos de simulação são considerados os mais sofisticados em se tratando de sistemas de suporte à decisão orientados para modelos. Eles são utilizados em problemas que requerem a verificação dos resultados que poderiam ser obtidos em cada uma das estratégias alternativas levantadas pelo tomador da decisão. [mais,]

 

MENSURAÇÃO DO RESULTADO ATENDENDO A TEORIA DAS RESTRIÇÕES.
Heloísa Pinna Bernardo, Ana Elisa Bacha Lamounier, Flávio Makoto Hashimoto e Nilton Akira Yamamoto.

Na Década de 70, Goldratt, enquanto estudante de física em Israel, elaborou uma formulação matemática para o planejamento de produção denominada "OPT" tecnologia da produção otimizada (optmized production technology), que tornou-se base do . Na Segunda metade da década de 80, Goldratt ampliou essa formulação e desenvolveu a Teoria das Restrições. [mais,]

 

A DESCOBERTA DE UMA JAZIDA MINERAL - UMA ABORDAGEM DE GESTÃO ECONÔMICA.
Fabio Gilberti De Alencar

Este artigo se propõe a ser uma reflexão sobre o tratamento contábil dos principais eventos relacionados com o esforço de exploração efetuado pela empresa que explora recursos minerais, sob a ótica de um Sistema de Informação Contábil, que deve apoiar o usuário no momento da tomada de decisão e fornecer o suporte informativo adequado para induzir a decisão acertada. [mais,]

 

A AVALIAÇÃO DOS PASSIVOS EXIGÍVEIS: UMA CONTRIBUIÇÃO AO MODELO DE MENSURAÇÃO SEGUNDO A ÓTICA DA GESTÃO ECONÔMICA.
Ariovaldo dos Santos, Luciano de Castro Garcia Leão e Poueri do Carmo Mário

O objetivo deste artigo é contribuir para a compreensão dos passivos exigíveis das entidades segundo a ótica da Gestão Econômica. Esta abordagem refere-se ao valor das exigibilidades e não somente a sua forma de mensuração, destacando que a tendência de tratá-las como sendo necessariamente realizadas através do "caixa" da empresa não é a única abordagem possível, visto que o passivo exigível pode ser entendido como futuros sacrifícios de "quaisquer" ativos da entidade. [mais,]

 

GESTÃO ECONÔMICA DE INVESTIMENTOS EM ATIVOS FIXOS
Armando Catelli, Cláudio Parisi e Edilene Santana Santos

Num ambiente global de intensas mudanças competitivas, a mensuração dos ativos, especificamente dos ativos fixos, requer a superação da rigidez dos custos históricos e da depreciação linear, próprios da contabilidade tradicional, e a adoção de critérios que permitam avaliar adequadamente a realidade econômica desses ativos. [mais,]

 

PROPOSTA DE UM MODELO PARA A SELEÇÃO DE PROGRAMAS DE INVESTIMENTOS DO SETOR PÚBLICO: UM ESTUDO DE CASO NO ESTADO DE SÃO PAULO - BRASIL
Prof. Dr Armando Catelli, Antonio Napoleón Capito Cisneros e Roni Cleber Bonizio.

O desenvolvimento econômico do Brasil é marcado, em sua história, pela mudança do eixo agrícola para o industrial no período entre 1940 e 1960, no qual o país construiu uma base industrial sólida com o crescimento auto-sustentado de sua indústria, voltada para a substituição de importações e fundamentada em uma forte intervenção do Estado. Isto não se deu exclusivamente com o desenvolvimento da indústria, mas sim com o desenvolvimento conjunto desta com o setor agrícola, o que permitiu a consolidação de um parque agro-industrial de referência. [mais,]

 

UMA CONTRIBUIÇÃO SOBRE A AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DAS INSTITUIÇÕES FEDERAIS DE ENSINO SUPERIOR - UMA ABORDAGEM DA GESTÃO ECONÔMICA,
Luís Paulo

Partindo do pressuposto que o resultado econômico é a melhor medida de eficácia para qualquer tipo de entidade, o presente trabalho procura abordar a problemática da avaliação das instituições federais de ensino sob a ótica do modelo da gestão econômica, destacando as vantagens conceituais e operacionais de se estabelecer um critério de avaliação por resultados econômicos. [mais,]

 

INTERNET: DESAFIO PARA UMA CONTABILIDADE INTERATIVA
Armando Catelli e Edilene Santana Santos
O fenômeno explosivo da Internet, insuspeitado há 10 anos, e que hoje  se expande de modo acelerado e abrangente em todas as atividades humanas, tem impactos relevantes  também na contabilidade. [mais,]
 
 
 
 
  GECON - Gestão Econômica - contato@gecon.com.br